Setembro amarelo: o que você precisa saber.

09 de setembro de 2021

10 de setembro é o dia mundial de prevenção ao suicídio, campanha mais conhecida como Setembro Amarelo. É um mês dedicado a discussões sobre transtornos mentais, como ansiedade e depressão, que são uma das principais causas de suicídio no mundo. E, neste ano, por consequência da pandemia do COVID-19, o Setembro Amarelo chama ainda mais atenção para os impactos que causou na saúde física e mental da população, que deixou de ter uma vida comum e sofreu tantas mudanças diárias, comportamentais e culturais.

Infelizmente os dados são alarmantes e têm piorado cada vez mais, segundo uma pesquisa realizada pela OMS, a cada 45 minutos uma pessoa se suicida no país e esta é a terceira maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. Além disso, o Brasil é o oitavo país com maior número de suicídios no mundo, segundo divulgação da OMS. Por esse motivo, falar sobre esse assunto não precisa e não pode ser um tabu.

Para conseguirmos diminuir essas estatísticas, a comunicação sobre o tema é extremamente fundamental. Alguns especialistas explicam e alertam que pessoas com transtornos mentais precisam verbalizar o que estão sentindo. Existe uma ideia de que falar sobre o tema pode de alguma forma estimular a ação, mas precisamos entender que é necessário que pessoas próximas possam e devam desempenhar um papel positivo na prevenção, e, para isso acontecer, precisamos ensinar e educar cada vez mais as pessoas nesse momento tão delicado. É necessária certa compreensão de familiares e amigos quanto ao suicídio, com o entendimento de que a pessoa ao seu lado pode estar sofrendo. Em resumo, precisamos deixar claro que falar sobre suicídio é uma forma de retirá-lo de uma categoria tabu e de encaixá-lo como um problema de saúde pública que demanda medidas urgentes.

Você sabe qual a origem do Setembro Amarelo?

Tudo se iniciou com a história de Mike Emme, nos Estados Unidos, que foi conhecido por ser uma pessoa carinhosa e por ter muitas habilidades com mecânica, tendo como sua marca um Mustang 68 que ele mesmo restaurou e pintou de amarelo. Porém, em 1994, com apenas 17 anos, Mike se suicidou. Infelizmente a família e os amigos de Mike não perceberam os sinais de tendências suicidas e o que ele vinha passando.

Para o funeral de Mike seus amigos prepararam uma cesta de cartões e fitas amarelas com a mensagem: “Se precisar, peça ajuda”. Essa ação ganhou grandes proporções e estendeu-se por todo o país. Muitos jovens utilizam cartões amarelos para pedir ajuda a pessoas próximas e a fita amarela foi escolhida como símbolo do movimento, visando incentivar aqueles que têm pensamentos suicidas a buscarem ajuda.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2003, instituiu o dia 10 de setembro como o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. O amarelo do Mustang de Mike foi a cor escolhida para representar essa campanha.

A importância do Setembro Amarelo na luta contra depressão

O principal papel da campanha é quebrar paradigmas e desmistificar o tema que envolve depressão e outros transtornos mentais. Ainda um tabu na sociedade brasileira, a depressão atinge milhares de pessoas em uma crescente muito preocupante, cerca de 6% da população sofre de depressão, sendo um transtorno variante de leve à grave. Por isso, existem alguns canais como o CVV, Centro de Valorização da Vida, que incentiva o Setembro Amarelo, disponibilizando acolhimento em diversos canais de comunicação para qualquer pessoa que esteja passando por alguma situação angustiante, ou até mesmo que só queira fazer um desabafo.

Um dos sintomas de uma pessoa com depressão, ansiedade ou algum outro transtorno pode começar de uma maneira silenciosa e, infelizmente, se agravar ao longo do tempo, caso não tenha ajuda profissional. Existem outras características que podem impactar a pessoa e outras que estão à sua volta, como a perda de vontade de prazer em atividades simples do dia a dia, a falta de interesse pela vida, falta de concentração e grandes alterações de sono e apetite, além da irritabilidade constantes.

Diante disso, se você ou alguém que você conhece tem alguns dos sintomas da depressão, é importante procurar ajuda para prevenir a evolução da doença. Quanto mais cedo se procura por ajuda, maiores são as chances de se recuperar a qualidade de vida.

Por esse motivo, separamos algumas ONG’s nas quais você pode procurar ajuda ou ajudar quem precisa neste Setembro Amarelo.

● É Possível Sonhar

Daniela Generoso é a fundadora do Instituto É Possível Sonhar, que possui sua sede no Rio de Janeiro. Daniela teve o sonho de criar esse instituto porque foi sobrevivente em um lar disfuncional, onde foi vítima de diversos abusos psicológicos e maus tratos físicos. Hoje, como Mestranda de Psicologia, ela quer ajudar outras crianças, adolescentes e mulheres que passaram e passam por situações parecidas.

Segundo dados obtidos a partir dos atendimentos do Instituto foi observado que a criança ou adolescente que sofre violência tende a desenvolver problemas emocionais e comorbidades sérias, tais como depressão, ansiedade, agitação, agressividade, pensamentos suicidas, humor instável, automutilação, perda de cabelo, perda de peso ou ganho de peso, insônia, irritabilidade, crises de raiva, fuga da realidade, retraimento ou impulsividade e baixo rendimento escolar.

curso de teste psicológico: HTP e CAT- A

De forma geral, o objetivo do instituto é impactar a comunidade e a vida de crianças e mulheres em vulnerabilidade social, vítimas de violência física, psíquica, emocional e sexual, por meio do acompanhamento multidisciplinar. Além disso, proporciona aos atendidos uma forma de se expressar sobre os seus sentimentos e subjetividades criadas por traumas, gerando assim uma qualidade de vida.

● Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil, reconhecida como Utilidade Pública Federal desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção ao suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

Além disso, são estimuladores dessa discussão sobre o suicídio, criando conteúdos, textos e estudos a respeito do tema, para incentivar outras pessoas na luta pela conscientização.

A instituição é associada ao Befrienders Worldwide, que congrega entidades congêneres de todo o mundo, e participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio, do Ministério da Saúde, com quem mantém sociedade desde 2015, em resumo foi a implementação de uma linha gratuita nacional de prevenção ao suicídio.

A instituição é associada ao Befrienders Worldwide, que congrega entidades congêneres de todo o mundo, e participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio, do Ministério da Saúde, com quem mantém, desde 2015, um termo de cooperação para a implantação de uma linha gratuita nacional de prevenção do suicídio.

Mesmo que você ainda tenha certeza do que está sentido, que precisa de ajuda ou ajudar alguém, não tenha receio, entre em contato com o CVV.

● Grupo Samaritano de Guarulhos

CVV Guarulhos foi fundado em 14 de novembro de 1982, mas realizou seu primeiro atendimento em 08 de fevereiro de 1983, e era na Praça Getúlio Vargas, na região de Guarulhos, São Paulo, onde os atendimentos funcionavam com plantões de 2 horas/dia, tendo, a partir de 1984, começado a funcionar 24 horas/dia.

O Grupo Samaritano de Guarulhos é um programa de apoio emocional mantido pelo Centro de Valorização da Vida. Tem como maior objetivo apoiar as pessoas com necessidades de ajuda emocional em locais e situações de risco. Ajudando essas pessoas a lidar com os problemas e realidades do cotidiano, com atividades que desenvolvem o autoconhecimento, a solidariedade e o amor, incentivando cada vez mais a qualidade de vida e a saúde mental.

Se você acredita que vem passando por um momento muito difícil em sua vida e que alguns dos sintomas citados acima são recorrentes, não deixe de procurar ajuda, seja através do telefone 188, contato com amigos, centros de atenção psicológica espalhados pelo país ou clínicas e consultórios psiquiátricos.

Além disso, se você tem pessoas próximas desanimadas ou que aparentam sentir apatia pela vida, ofereça ajuda se tiver condições ou, ao menos, indique os meios para o auxílio profissional. Vamos, todos juntos, lutar contra a depressão, ansiedade e tantos outros transtornos mentais.

Bianca Ferreira

Publicitária

Publicitária formada pela FIAM FAAM, MBA em Negócios Digitais e apaixonada por ações de impacto social e cultural. Já trabalha na área de marketing há quase 8 anos. Atua em projetos voluntários como Bluehook que apoia micro e pequenos empreendedores e em mentorias para desenvolvimento profissional, e na FreeHelper.

               

Dados: implementação, análise e decisões.

23 de setembro de 2021.

continue lendo

Desenvolvimento sustentável: o impasse da poluição das águas

16 de setembro de 2021.

continue lendo

Entre em contato conosco

Envie um e-mail para contato@freehelper.com.br

Cadastre-se